Quem sou eu?

Quem sou eu? Não, não é sobre outra música do DRC que isso se trata e sim sobre euzinha, a dona desse blog. Muita gente me conhece por conta do DRC por sinal, tanto que eu escrevi parte da minha história com a banda aqui no blog. E também existe uma página igual a essa no meu blog para a banda, caso queira ver é só clicar aqui.

Quem sou eu?
Quem sou eu?
Acho que não sou daqui...
Trecho de Lábio Rachado - Poléxia

Eu costuma me descrever com esse texto e acredito que ele ainda caiba bem:

Tenho desejos, vontades e ideias próprias. Sou uma reticências... NUNCA um ponto final. Sou dona de um amor para ser vivido sozinha, mas isso não dói, nem incomoda, muito pelo contrário, me faz sorrir porque eu sei que Ele me ama mesmo que 'diferente'. Isso me basta! Sou dona de uma foto no mural que é minha inspiração diária, mas é difícil mudar o foco e ver tudo sob um novo ângulo a cada tropeço. Sou o que sou e o que quero ser, jamais serei o que você quer. Sinto muito se não posso te dar o que você sonha, mas eu não sou nada além de uma 'menina' que sabe o que quer... Tenho o que posso ter e lutarei pelo que desejo. Detonautas é amor incondicional, vida, amizade, carinho e respeito. É sincero desde SEMPRE. S-E-M-P-R-E!

Tally Lima é curitibana; nascida em 26/02/84; jornalista pela Universidade Positivo; mãe coruja da princesa Letícia; rockeira por influência própria; leitora incondicional de qualquer gênero literário; entrando no vício das séries; torcedora do Clube Atlético Paranaense; guevarista por estudo; perfeccionista ao extremo; trabalho melhor sobre pressão, mas não gosto da ideia de trabalho em equipe; amante da boa música, mas confesso que isso não incluiu funk, pagode e o sertanejo universitário; amor incondicional por Backstreet Boys, Fresno e Detonautas Roque Clube. Owner do blog Eu Sou Detonautas.

Fui dona da Comunidade Oficial da Banda Detonautas no Orkut e foi lá que a maior parte dos fãs da banda me conheceu. Até hoje muitos me amam ou odeiam por conta da moderação linha dura, mas ela funcionava e a comu era um ambiente saudável, informativo e construtivo.

Em 2014, decidi fazer minha primeira tatuagem e hoje eu olho pra ela todos os dias e sinto que ela sempre esteve no meu pulso, mesmo antes de eu decidir o local em que ela estaria. E com a tatuagem feita eu tenho certeza de que tenho um pedaço do amor revelado em minha pela para sempre.

Em 2016 decidi que não carregaria sentimentos ruins comigo, então eu simplesmente parei de sentir coisas como ódio, inveja e principalmente: não deixo mais que as pessoas me apresentem outras pessoas com seus conceitos. Resumindo: não importa o que digam de você, se eu te conhecer e gostar de você eu não vou me importar com a opinião dos outros sobre você! E se for pra falar mal, não será pelas costas será na cara mesmo.

Sei muito bem que em todos esses anos cruzei muitos caminhos, fiz muita coisa boa, amigos e inimigos. Mas eu nunca deixei de ser eu mesma e por isso ganhei desafetos. Não deixo minha verdade ser sobreposta se eu sei que tenho razão e se existem regras eu as cumpro.

Quer saber algo? Pergunta!

Para saber mais:

Perguntas: Curiouscat.me/tallyy_
Snapchat: tallyylima
Instagram: @tally_
Twitter: /tallyylima
We <3 it: My Collections
Facebook: /Tally.Lima
E-mail: tallyy@gmail.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...