Show DRC em Mafra - 07/09/2004

Alguns devem ter lido nos flogs pessoais da galerinha do Fã Clube que foi a esse show algo como "esse show foi intenso" ou "esse show foi emocionante"... De fato foi msm... Quer saber por quê? Então só ler... Mais uma vez digo que falo por mim, das minhas sensações e sentimentos durante esse show que pra mim foi o melhor show que já vi!

Presentes no show: euzinha, Dressa, Si, Gili, Mah, Sil, Si, Rê, Mila além dos pais da Andy e em presença especial os pais da Gili! Fomos em 3 grupos... Dois de Curitiba e um de Jaraguá do Sul. Mas no final das contas nos encontramos todos no mesmo lugar: no estacionamento do Lodon Club em Mafra/ SC, por volta das 20h.

Entramos pra ver a passagem de som, mais uma vez com a produção de ouro do DRC ralando e nós curtindo o showzinho extra de Michel, Sílvio, Fabrício e Ronaldo. Passagem de som animada e com uma energia muito boa fluindo.

Antes da casa abrir ,lá estávamos nós, fazendo a felicidade do Ricardo e comprando camisetas e cds. Alias sempre tem um modelo de camiseta novo! Assim não dá né? A casa abre e lá vamos nós pra nossos lugares, mais uma vez separados em três grupos:
Grupo 1: Gili, Mila e Mah em frente a Netto/ Cléston
Grupo 2: eu, Andy, Si, Sil e Rê em frente a Nato/ Tchello
Grupo 3: os pais junto com o Kléber na P.A.

Casa lotada!!!! Por volta da 1 da manhã o show começa... A primeira música começa somente com a voz do Tico e a galera ao delírio com um: "To trancado no meu quarto, meia - noite sem ninguém eu não durmo mas por tá tudo bem..."

Mesmo com a gente reclamando do tamanho do set list, porque só tinham 14 músicas, o show segue numa seqüência linda de hits. Sim porque como o Tico já comentou no blog da banda a rádio de Mafra toca quase tudo do DRC então todo mundo conhece as músicas e isso ajudou no sucesso que foi o show.

O setlist foi no improviso, sai "Nada vai Mudar" entrou "Pescador de Ilusões".

Algo de estranho acontecia nesse show. O Tico não falava com o público. Sim, tudo bem nós sabíamos que eles estavam tristes por causa do Tom Capone, mas como disse nós sabíamos. Mas uma coisa era certa o Tico, mais do que nunca se ele entregava de corpo e alma mais e mais a cada música... Cada vez que ele se abaixava pra cantar olhando no olho da galera era mais intenso.


Até que chega a música que abriu as portas para o sucesso de Roque Marciano, "O dia que não terminou". Renato coloca seu chapéu. Tico se concentra ainda mais. Começa a música. No meio da música, Tico se cala e deixa a galera cantar. E ele chora! Renato chora! Lembro nitidamente de olhar pra cima e ver as lágrimas escorrendo no rosto do Renato que tocava sua guitarra com os olhos mais cerrados do que nunca! O Tchello parecia estar lembrando de algo que só ele sabe e com um rosto muito sério...

Foi difícil segurar o choro. "O dia que não terminou" ganhou mais sentindo pra todos eles, um sentindo ainda mais real, uma realidade ainda mais triste. A música acaba e a única coisa que o Tico consegue falar é "muito obrigado!" e bate com a mão fechada no peito.


Depois da emoção momento de calmaria e fúria com "O bem e o mal" e os gritos histéricos das meninas que não foram puxadas para o palco para dançarem "Olhos Certos" e terem o Tico cantando no seu ouvido. Depois disso as meninas atrás começaram a ter chiliques porque queriam que o Tico fizesse o mesmo com elas, na verdade poderia ser qualquer um dos DRC que elas nem sabiam o nome.

O Tico com seu costume de chegar na beira do palco pra cantar fez com que fossemos esmagadas várias vezes. E a cada vez que ele vinha o olhar dele era mais intenso, mais profundo, mais concentrado e mais emocionante. E a cada minuto aquele lugar parecia mais quente. Até que o Tico vem com sua água. E bota na boca e se faz de chafariz! E se não bastasse ele olha pra minha cara e abre a garrafa d'água e me dá mais um banho. O segundo banho que tomo por culpa dele, mas esse foi bom porque o calor tava insuportável!


Mas antes do fim do show tem um bis...

Se na 1ª vez já tinha sido impossível pro Tico não chorar em "O dia que não terminou" imagina no bis. Aí sim que o Tico chorou como criança. E dessa vez ele não conseguia mesmo cantar. Ele chorava no microfone. E chorava mesmo.

O show termina e fica aquele gostinho de "quero mais"...
Seguimos para o banheiro e depois para o camarim...

Aliás camarim?!? Tá aí algo que ninguém soube o que era porque de tão pequeno ele não existiu, ficou todo mundo do lado de fora em uma área isolada pelas caixas dos equipamentos da banda.

E mais uma vez a educação dos seguranças catarinenses é de surpreender. Mesmo com o Nato nos chamando eles não nos liberaram. E ainda tiveram a capacidade de falar "ah ele não faz nada ele só toca...", chamaram o Nato de nada! E ele riu muito quando soube disso como quem fale "e ele também não faz nada só não deixa nossos fãs entrarem...". O Nato disse que naquele dia eles até estavam bem, mas que dias antes, quando receberam a notícia do Tom eles choravam como crianças, igual no palco. E como sempre todo atencioso e fofo.


O Tchello separado do Netto, também fofo. Ele falou pra mim levar as minhas fotos no próximo show porque ele quer ver e falou que vai autografar todas. Tá bom aí eu saio do show com uma escolta porque vão querer me linchar né?

O Fabinho estava em cima das caixas de equipamentos e não descia de lá por nada. Quem quisesse falar com ele era obrigado a subir. A primeira coisa que reparei nele foi a nova tattoo "espírito bom" (certo Gili?!? *rs).


O Netto estava como sempre fofo, sempre preocupado conosco. E dessa vez quem estava com ele era o Cléston e não o Tchello. O Tchello foi só depois pra junto do Netto. O Cléston mais uma vez se recusa a tirar foto comigo, ele gosta de fazer isso comigo não é possível.


Depois disso viria a missão Tico Santa Cruz. Tinha até fila pra conseguir falar com ele. Fila organizada por ninguém menos que Jorge Augusto! Depois de um tempo conseguimos chegar no Tico e conversar com ele que ainda estava com os olhos vermelhos do choro em "O dia que não terminou". Ele falou de Curitiba, falou que sente falta por não conseguirem tocar aqui... Que fica chateado com isso e que não sabe porque não tocam aqui.


O Tico perguntou pra Si se "Tênis Rock" está tocando aqui em Curitiba e achou uma viagem não estar tocando e sim estar tocando "Nada vai Mudar" que alias é uma das mais pedidas na Transamérica Curitiba.

Eles vão embora... Nós saímos e ficamos lá fora com a galera da produção fazendo a nossa bagunça básica pós show. E bota bagunça. Música, conversa e brincadeiras.

Essa foi mais um viagem Detonautica. Mais um daqueles dias que se pensa "ah como é bom fazer parte dessa família".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...