Top 10 - Músicas 2016

E não que 2016 tá mesmo acabando? Passei por uns meses que me pareceram intermináveis e alguns bem dias negros, mas lembrando das coisas que eu vivi, até que não foi de todo ruim. E o que ajudou nisso? Música! Sempre ela, sempre salvando.
A salvação é uma canção
A imensidão em minhas mãos...
Fresno - A Sinfonia de Tudo Que Há
O Spotify me boicotou esse ano, não recebi a minha retrospectiva do ano a playlist aparece, mas eu não sei qual a lógica usada nela, porque lá aparecem, por exemplo 9 músicas do Cidade Negra e eu só ouvi essas músicas em novembro e uma única vez, que foi logo após o show que foi no dia 6 de novembro. Segue a retrospectiva segundo a playlist do Spotify:
  1. Fresno
  2. Jamie Cullum
  3. O Amor Existe
  4. Bon Iver
  5. Eskimo
  6. DRC
  7. Suricato
  8. Terceira Edição
  9. Nine Inch Nails
  10. Cidade Negra
Imagem: @blue - Favim.com
Já meu iTunes, sei que o resultado seria diferente se eu não tivesse me irritado com a versão nova dele e voltado pra antiga - não sem antes ter que enfrentar alguns problemas - não teria zerado a minha contagem. Serviu pra eu ter certeza que não quero atualizar o iTunes tão cedo de novo, alias só atualizo se eu for obrigada porque a versão 12.4.1.6 é a última que eu consegui me entender.
  1. Jamie Cullum
  2. Fresno
  3. DRC
  4. A Banda Mais Bonita
  5. Cícero
  6. Green Day
  7. Playmobille
  8. Visconde
  9. Pearl Jam
  10. Paramore
Fato é que esse ano foi basicamente de Fresno e Jamie Cullum, foi sim o que eu mais ouvi, tanto que as posições do Spotify pro iTunes só se inverteram. Eu vi 8 shows da Fresno em 2016 e só não vi o Jamie Cullum porque eu não tive tempo hábil para me programar financeiramente para mais uma viagem a Sampa em 2016, ainda estou muito triste com isso, mas não tem muito o que fazer. Eu jurei que ouviria muito BSB esse ano, mas o disco novo prometido pra 2016 deve sair só em 2017 e olhe lá, porque agora eles só falam e pensam em Vegas.

Algumas bandas são recorrentes, outras entram em saem desde 2013 - ano que comecei a postar isso - mas uma coisa é verdade eu ouço bem mais coisas, o problema mesmo é o vício em certas músicas e/ ou discos. A música que eu mais ouvi esse ano é "I'm Glad There Is You" do Jamie Cullum.



E o disco que eu mais ouvi esse ano foi o Ciano da Fresno.



No mais, que venha 2017.

Chegou a hora...

E mais um ano DAQUELES está terminando.
Foi difícil? Foi!
Foi ruim? Não!

Todo ano tem seus momentos né?
Mas não posso reclamar de tudo que esse 2016 me trouxe.

Mas o assunto hoje é YouTube! Nunca fui fã, mas esse ano algo mudou e eu me tornei inscrita assídua de alguns canais.

Ontem, o YT lançou um vídeo mostrando os pontos altos do ano na rede. Super bem produzido, por sinal. Mas como meu forte ainda não é esse, eu não consegui sacar todas as referências 😎



Atualização: o Lucas Neto publicou um vídeo hoje (09/12) que explica direitinho todas as referências do vídeo retrospectiva do You Tube e saiu uma matéria aqui que explica mais detalhes ainda. #YouTubeRewind

Fidel

Foi a primeira coisa que soube do dia de hoje: morre Fidel Castro. Choque, porque a mim ele parecia um daqueles homens que nunca iriam morrer.

Ou como disse hoje para uma amiga: acreditava em uma teoria da conspiração daquelas que nunca revelariam a morte de um líder como Fidel Castro.

Morre o homem.
Nasce o mito.

2016: o ano que matou Fidel Castro.

Hasta la vista,
Hasta la victoria,
Hasta siempre, Fidel!

Resgatando a vida online

Eu estou surtando!
E não é pouco, é muito!

E meu surto se resume apenas em ter conseguido a ferramenta certa para resgatar algo que eu considerava perdido! Pode ser que falte uma coisa aqui e outra ali, mas em teoria tem quase tudo! E esse site existe há anos, mas eu nunca tinha entendido como ele funcionava para isso, só entrava em uma outra parte dele para jogar os joguinhos do MS Dos.

O Fotolog ~que ameaçou sair do ar~ mas está aí até hoje, está devidamente salvo, mas os meus blogs pessoais estavam "perdidos" porque eu tive alguns até chegar ao Blogger em 2010. Eu não troco esse aqui por outro, enquanto eu tiver poder de escolher isso.

Mas agora eu preciso de muito foco pra resgatar tudo isso e colocar aqui - ou onde quer que eu vá querer por tudo isso, mas deve vir tudo pra cá porque é a melhor maneira de ter tudo isso junto e fazer backup quando precisar.

Eu to em surto! Eu não sei escrever direito quando estou assim!

O responsável por isso é esse aqui https://web.archive.org/web/

Então não se assustem, mas este blog que nasceu oficialmente em 2010, terá arquivos desde 2002. E o melhor eu vou lembrar de muitos detalhes que minha memória já misturou com outros! Eu to feliz, eu to feliz pra caramb*!

A vida é linda, sim MUITO LINDA!

Ps: o Blogger parece estar passando por atualizações e isso é algo que me deixa profundamente feliz!

Foto: Reprodução web.archive.org/web

Containment

Containment estava em meu HD pra eu assistir tem alguns meses, até que na sexta-feira decidi começar a ver. Minissérie, 13 episódios, seria rápido. E foi. Foi rápido também o nível de envolvimento e paixão por alguns personagens. Lembrando que eu não sou especialista no assunto e estou aqui simplesmente para falar sobre algo que realmente me cativou.

Decidi falar sobre Containment porque: eu não estou sabendo lidar com o sentimento que a série me trouxe. Sem falar que: a série é responsável pela cena de amor mais linda que eu já vi em toda a minha vida! Nada chegou perto dela! Nada supera essa cena e eu DUVIDO que algo seja tão lindo, delicado e amoroso quanto ela.

Basicamente eu estou desde sábado falando sobre a série no twitter (tallyylima) e ontem postei a cena ontem no Snapchat (tallyylima). Com os snaps 5 pessoas vieram me perguntar de onde era a cena porque ela é linda, aí eu vi que realmente não era coisa da minha cabeça, apenas. E eu mostrei pra minha sobrinha a cena e ela concordou com meus sentimentos. A cena em questão acontece no episódio 8 da série, mas nessa altura, você já está totalmente envolvido na trama e apaixonado - ou completamente put*. No episódio 11 temos um outro vislumbre da cena, que sinceramente, é responsável pelos meus olhos inchados no dia de hoje.

A série:
Imagem: Promotional Photos
A série se passa em Atlanta, capital do estado da Georgia/ EUA. Um vírus mortal é identificado na cidade e devido a taxa de mortalidade ser alta é criado um cordão sanitário para evitar que o vírus se espalhe ainda mais. Existem 4 mil pessoas dentro do cordão e elas são praticamente largadas a própria sorte. Dentro do isolamento tudo é muito intenso, tudo. O que mais chama à atenção é que a história da série é algo que realmente pode acontecer em qualquer lugar e isso é assustador! E pela primeira vez na vida eu terminei de ver algo e não mandei a pasta pra lixeira, eu simplesmente não consigo! Eu não posso! Eu preciso rever essa série. Eu já amei muitas séries, mas nunca me apeguei nesse nível!

Sinopse oficial:
Uma misteriosa e mortal epidemia atinge a cidade de Atlanta, obrigando o governo americano a colocar todos em quarentena. Lex (David Gyasi), um policial conhecido por seu bom coração, é o designado para patrulhar a área de fronteira, onde está sua namorada Jana (Christiana Moses) está presa. Dentre os contidos também está Jake (Chris Wood), um ex-renegado que agora trabalha como policial. Jake é melhor amigo de Lex e apesar de seu dever ser proteger aos mais necessitados, seu extinto é sempre se proteger primeiro. E todos os moradores que ficaram contidos passarão por uma dura e sinistra luta pela sobrevivência.


Não vou falar muito mais sobre Containment porque eu sou parte do time que não gosta que me contem detalhes de uma história que quero saber aos poucos, mas também vou confessar que eu tenho um dom de procurar uma coisa e sempre achar spoilers cruciais para a história! Eu tenho que parar de procurar as coisas pra postar no Twitter, mas fazer o que? Acontece. E como já acabou não pode ser considerado spoiler.

Para assistir:

Containment passou originalmente no canal CW, no Brasil eu não sei se teve exibição. Não tem na Netflix, mas deixo aqui duas opções para quem se interessar em ver:

Assistir online (site de confiança e indicado por duas série maníacas);
Baixar por torrent (site de minha confiança, sem vírus e com as legendas corretas).

Aproveito para deixar a dica do player que eu uso para ver as séries que é o KM Player. Ele é excelente e até onde vai minha experiência ele leu todos os tipos de arquivos de vídeo e música que já precisei na vida, inclusive uns que eu nunca tinha visto na vida. O Windows provavelmente vai dizer que ele tem vírus quando você for instalar, mas não se intimide porque não tem vírus algum no arquivo de instalação que vem do site do programa. Para baixar, clica aqui.

** Atualização: é uma minissérie e tem apenas 13 episódios, como toda série o final te faz sentir ódio mortal ou morrer de amor. Eu estou nesse segundo time, porque eu realmente amei tudo. Mas cada um tem um pensamento. **

E agora deixo aqui a pergunta para quem já assistiu: o que você achou da série?

Eu digo uma coisa: Chris Wood QUE HOMEM! QUE HOMEM! Vi uns comentários dizendo que algumas pessoas só assistiram a série por causa dele, mas eu digo: obrigada Containment por me apresentar Chris Wood, porque eu fui ver a série por conta da história e tive essa supresa maravilhosa.

Imagem: Promotional Photos
Imagem: Promotional Photos

50 perguntas para abrir sua mente

Imagem: We heart it
Esse tipo de coisas era bem comum antigamente, lembro de várias coisas do tipo no Fotolog, por exemplo. No Facebook, de vez em quando rolam uma correntes assim, mas eu não acredito que a rede seja o lugar ideal pra isso e nem para já famosos "textão".

50 perguntas para abrir sua mente veio de um blog antigo e estava salvo em arquivo do bloco de notas em uma pasta qualquer, porque depois de tantos backups eu sei lá qual era a pasta certa disso. Porém elas não foram respondidas! Só estou fazendo isso agora! Eu já fiz um posta falando sobre "30 coisas que talvez você não saiba sobre mim" e vem mais em breve,

Mas vamos lá, abra sua mente para ler as minhas respostas e caso tenha interesse em responder as perguntas em algum lugar, clica aqui pra pegar somente elas.

Algumas são fáceis de responder, outras você passa pra próxima e algumas você deixa pra outro dia. Obviamente as respostas anteriores 

1. Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?
22, porque vivo a minha vida da mesma forma que vivia quando tinha essa idade.

2. O que é pior: errar ou nunca tentar?
Nunca tentar, afinal como saber que daria errado sem tentar.

3. Se a vida é curta, por que fazemos muitas coisas que não gostamos e gostamos de muitas coisas que não fazemos?
Necessidade e preguiça, explica mas claro que não justifica. Basicamente é isso, afinal ninguém vai fazer algo que não gosta se não for por necessidade.

4. Quando tudo foi dito e feito, você disse mais do que fez?
Dificilmente, porque se tem algo que eu sei fazer é falar, mas se não estiver como eu acho que tem que ser não terá terminado, acredite.

5. Qual é a coisa que você mais gostaria de mudar no mundo?
A falta de compreensão com o outro. A maioria das pessoas se importa apenas com as suas feridas, mesmo que a de todos sejam iguais e com as mesmas causas, a sua é sempre a pior delas.

6. Se felicidade fosse a moeda nacional, que tipo de trabalho o tornaria rico?
Produção de eventos e assessoria de imprensa. Não precisaria de mais nada pra viver o resto da minha VIDA.

7. Você está fazendo o que você acredita ou você está regularizando o que você está fazendo?
Estou na metade do caminho, preciso seguir apenas para o lado de "fazer o que acredito".

8. Se a média de vida humana fosse de 40 anos, como você viveria sua vida?
Da mesma forma que vivo hoje.

9. Até que nível você acredita que controlou o curso que sua vida tomou?
Eu diria que 95%, mas os 5% restantes fazem toda a diferença.

10. Você está preocupado em fazer as coisas corretamente ou fazer as coisas certas?
Isso é algo que depende do ponto de vista, afinal não adianta fazer algo corretamente se não for a coisa certa a ser feita.

11. Você está almoçando com três pessoas que respeita e admira. Eles começam a criticar um amigo próximo, sem saber que você é amigo dele. O criticismo é estranho e injustificável. O que você faz?
Peço que parem, porque se eles concordam com essas opiniões sobre a pessoa em questão, eu não sou obrigada a ouvir sobre. (Isso já aconteceu. Coisa de 2 pessoas falarem de outra e eu simplesmente falar: me deixa fora disso porque eu gosto dela e não quero fazer parte disso). 

12. Se você pudesse dar um conselho para uma criança que acabou de nascer, qual seria?
Não tenha pressa, seu destino é ser adulto, então não queira adiantar o processo.

13. Você quebraria uma lei para salvar uma pessoa que ama?
Sim.

14. Você já viu insanidade onde depois você viu criatividade?
Estou há um bom tempo tentando lembrar de algo que se encaixe nisso, mas se aconteceu eu realmente não me lembro.

15. O que é aquela coisa que você sabe que faz diferente da maioria das pessoas?
Ser eu mesma.

16. Quais são as coisas que te fazem feliz, mas não fazem todo mundo feliz?
Viajar para ver as bandas que eu gosto ao vivo.

17. Qual é a coisa que você ainda não fez e que gostaria de fazer? O que te impede?
Mudar de estado, deveria ter feito isso há muito tempo. Nesse momento, a única coisa que me impede são as condições financeiras.

18. Você está se segurando em alguma coisa que você precisa se desfazer?
Provável que sim, mas eu devo ser tão apega a tal coisa que não me dou conta de que é hora de dizer adeus a ela.

19. Se você tivesse que se mudar para um estado ou país além daquele que você mora, para onde você iria e por quê?
País: Uruguai ou Londres
Estado: SP ou RJ, há algum tempo eu só diria RJ, mas hoje vejo que SP também tem muita coisa boa.

20. Você aperta o botão do elevador mais de uma vez? Você realmente acredita que ele fica mais rápido?
Sim, não é simplesmente pela mania de apertar várias vezes.

21. Você prefere ser um gênio preocupado ou um simples pateta?
Não sei o que é ser um gênio, mas eu sempre me preocupo muito então quem saber ser pateta possa trazer mais tranquilidade pra vida.

22. Por que você é você?
Porque ninguém sente as coisas que sinto ou vê as coisas como eu vejo. Não existe meio termo, é 8 ou 80. Faço primeiro e penso depois, se for ao contrário é claro que não será feito, agir por impulso e no auge da emoção. Ser sociável somente com quem eu quero. Prazer, essa sou eu.

23. Você é o tipo de amigo que você quer como amigo?
MUITO.

24. O que é pior, quando um grande amigo se muda ou perde contato com um grande amigo que mora bem perto de você?
Amigos de verdade nunca perdem contato, não importa a distância e o tempo.

25. Pelo que você é mais grato?
A meus pais, por serem quem são.

26. Você prefere perder todas as suas velhas memórias ou nunca ser capaz de ter novas?
Perder as velhas, amo minhas conquistas, mas elas já passaram, que venham as novas.

27. É possível saber a verdade sem desafiá-la primeiro?
Depende, tudo é sempre relativo.

28. O seu pior medo se tornou realidade?
Não, por hora isso me basta.

29. Você se lembra aquela vez que você ficou extremamente chateado há 5 anos?
Não.

30. Qual é a lembrança mais feliz da sua infância? O que a torna tão especial?
Tenho poucas lembranças de infância e a grande maioria delas são de eu estar apanhando de alguém. Lembro bem das viagens de férias pra Antonina, era sempre maravilhoso, porque não tinha regra nenhuma além de se divertir! E tem também uma em que um dia, eu e meus vizinhos, brincamos na lama no terreno que era um grande campo em uma tarde, ter brincado muito e chegar em casa, tomar um banho e minha mãe só dar risada.

31. Em qual fase no seu passado recente você se sentiu mais apaixonado e vivo?
Outubro de 2015.

32. Se não agora, quando?
Amanhã, porque é sempre melhor começar as coisas depois de dormir.

33. Se você não alcançou aquilo que procura ainda, o que você tem a perder?
A perder nada, só preciso de alguma margem de segurança para conquistar.

34. Você já esteve com alguém, não disse nada e saiu sentindo que teve a melhor conversa da vida?
Não, mas conheci uma frase que é meu objetivo de vida: "Capazes de permanecer o dia inteiro na mesma sala e se comunicarem através do silêncio."

35. Por que religiões que apoiam o amor causam tantas guerras?
Porque elas são guiadas pelos homens, baseados no que eles desejam e não em Deus.

36. É possível saber, sem dúvidas, o que é bom e o que é mau?
Não, mais uma vez tudo é relativo. Aprendi com meus amigos do DRC que:
"É a dúvida entre o que é realmente bom e o que é realmente ruim
Porque o certo pra você pode não fazer o mesmo efeito em mim
E se tratando de habitantes do mesmo planeta isso pode ser fatal
É a escolha entre seguir com o bem sem saber direito o que é o mal".

37. Se você ganhasse um milhão de dólares, você pediria demissão?
No mesmo segundo. E acho que pagaria pra fechar a empresa. Coitado do único funcionário que seria efetivamente prejudicado.

38. Você prefere ter menos trabalho para fazer ou mais trabalho sobre o que gosta de fazer?
Mais trabalho sobre o que eu gosto, porque afinal de contas trabalhar fazendo que amo ainda é meu sonho. E depois de ter essa experiência, o desejo só aumenta.

39. Você já sentiu que viveu um dia 100 vezes antes?
Não exatamente 100 vezes, mas já tive vários déjà-vus e isso é sempre muito bizarro. Isso acontece também com sonhos, já tive muitos recorrentes, mas os que mais quero que se repitam até agora nada.

40. Quando foi a última vez que você andou na escuridão com apenas uma pequena faísca que você realmente acreditava?
Literal: Não há muito tempo, mas tinham vagalumes pelo caminho, então não era escuridão.
Metáfora: Estou nela nesse momento, me agarrando a certeza de que isso é uma fase porque eu vejo a luz no final do túnel, só preciso de força para alcançar.

41. Se você soubesse que todo mundo que você conhece fosse morrer amanhã, quem você visitaria hoje?
Meu amor.

42. Você diminuiria sua expectativa de vida em 10 anos para de tornar alguém famoso?
Ser famoso é algo relativo (mais uma vez) então, sim.

43. Qual é a diferença entre estar vivo e realmente viver?
Vivo todos estamos, mas viver nem todos vivem. Viver é algo muito além de direitos básicos adquiridos (saúde, educação, segurança, trabalho e alimentação), viver é poder ter tudo o que se precisa para ter uma vida digna e feliz e da forma que você acha que deve viver, com suas opções e escolhas, sem que ninguém te julgue por preferir uma coisa a outra.

44. Quando é a hora de parar de calcular riscos e recompensas, e simplesmente seguir em frente e fazer o que acredita ser correto?
Qualquer hora é hora para se fazer o que se acha correto. Se é correto, não tem porque ficar adiando, muitas vezes perdemos ótimas oportunidades por ficar tentando achar justificativas para não fazer ou fazer algo.

45. Se nós aprendemos com nossos erros, porque estamos sempre com medo de cometer um erro?
Porque mesmo aprendendo com os erros, não é bom se frustar com erro. Nunca fazemos nada com o objetivo de dar errado e sim querendo que dê certo. A máxima de "se não deu certo, ainda não acabou" nem sempre é real.

46. O que você faria de diferente se soubesse que ninguém iria te julgar?
Nada, eu faço as coisas que quero e posso fazer. Na maioria das vezes não é falta de coragem, é apenas não ter o momento certo. Mas muitas vezes já vi que o momento certo não ia cair do céu e segui a regra do "agora ou nunca".

47. Quando foi a última vez que você percebeu a som da sua respiração?
Agorinha, antes de terminar de ler essa pergunta, mas são momentos raros.

48. O que você ama?
"O que" pra mim significa algum objeto, algo que pode ser comprado e tem um valor financeiro, logo eu amo: meu iPhone, meu iPod, meus livros e minha coleção de cds/ singles.

49. Daqui a 5 anos, você irá se lembrar do que você fez ontem? E um dia antes? E outro dia antes?
Dificilmente, porque não aconteceu nada de muito marcante nessa semana. Mas ontem, quem sabe possa mudar, no aguardo de respostas.

50. Decisões estão sendo feitas agora. A questão é: você está fazendo-as por si mesmo ou está deixando que outros as façam por você?
Estou fazendo por mim o que cabe a mim e está dentro do meu alcance. Nem tudo depende só de nós.

Detonautas Roque Clube - parte 4

Essa é última parte dessa história, seguem os links das outras partes:


Eu tenho muito a agradecer ao DRC! Muita coisa aconteceu em minha vida por conta deles e eu serei eternamente grata a essa banda por tudo que me trouxeram.

Há alguns dias eu estava conversando com um amigo e disse "eu não posso escolher entre o DRC e a Fresno, porque ambas me fizeram estar aqui hoje, se não fossem essas duas bandas, talvez hoje eu não estivesse aqui contando essas histórias e vivendo esses dias." Eu já ouvi por aí uma pessoa falar que "ela mudou de lado, não é mais fã do DRC, agora é só Fresno". Não, isso jamais aconteceu. Quem me conhece sabe que eu amo a Fresno (assim como Backstreet Boys) há anos. E esse tipo de coisa também me motivou a terminar de escrever o que eu já havia começado há algum tempo (anos, por sinal).

Mas entendam uma coisa: faço isso mais por mim, do que por qualquer outro motivo. Eu não preciso mais provar nada pra ninguém. Eu falo sobre o meu passado para reforçar e para que eu nunca me esqueça dele, de tudo que eu passei para ser quem eu sou e chegar até aqui.

O DRC me trouxe alegrias e tristezas; amor e ódio; amizades e inimizades; amigos e inimigos. Mas quem nunca passou por tudo isso?

Eu já passei por todos os sentimentos possíveis com essa banda. TODOS mesmo. Aprendi muito, vi muita coisa, conheci muita gente legal e algumas que não merecem nem ser lembradas.

Mesmo levando bolo detonaútico a gente era feliz. Mila, Andy, Mari, Gili e eu. Foto clichê e tremida, mas muito amada.
Porque a gente se reunia pra fazer muita coisa legal e não só pra ver DRC. Andy, eu Renata, Camila, Mila e Gili
Eu sou até hoje, odiada ou amada, por um detalhe da minha vida: a comunidade oficial do DRC no Orkut. Comunidade essa que não foi criada por mim, eu não faço ideia de quem a fundou. Sei que ela chegou a mim em meados de 2006, porque a Carol Folha me passou ela. E desde que eu a recebi eu disse: essa comunidade será minha até o fim. E assim foi. Conheci muita gente lá, gente que até hoje está em minha vida. A participação de fãs na gravação do DVD Acústico do DRC foi toda feita nela. E a inclusão de "Dia comum" nesse registro aconteceu devido aos pedidos que foram feitos lá. Quando o Orkut acabou, mais um pedaço meu foi arrancado e não foi legal, até porque o arquivo da comunidade do DRC está inacessível, algo deu errado.

Realizei sonhos com essa banda, dentre eles:
- conheci amigas de verdade, para a vida toda;
- fui ao Planeta Atlântida;
- fui ao Rock in Rio;
- fiz minha primeira tatuagem;
- consegui dois furos jornalísticos com a banda (Rock in Rio e capa de "A Saga Continua");
- tive meus relatórios de estágio obrigatório da faculdade assinados pelo Tico;
- conquistei meu espaço e hoje, mais que ídolos, eles são meus amigos!

Viajei muito pra ver a banda entre 2003 e início de 2005. Dei uma parada em 2005 por problemas de família e em 2006 muita coisa mudou. 2006, foi o ano que fiquei grávida e uns meses depois de descobrir minha gravidez, o chão se abriu e me engoliu. Depois do último show que vi em 2006, voltei a ver a banda somente em 2009.

Hotel, São Miguel do Oeste/ SC, com Andy e Val
Antes da gravação do DVD com Lucy e Gabi
Toda as viagens para ver DRC foram momentos alegres, exceto em uma única ocasião, que lembro até hoje do quanto eu estava perdida e do quanto um show pode ser doloroso e triste, sem nenhuma representação de amor. Era apenas uma forma de colocar a dor pra fora. Esse foi o segundo show do DRC sem o Netto. Essa noite foi uma mistura de sentimentos. Durante o show, lembro de vagar perdida no meio do publico e de ter sido encontrada pelo Ronaldo, que era diretor de palco da banda da época, ele me abraçou e me confortou, me levando de volta até as meninas! Eu estava literalmente perdida e sem rumo, Raiva, revolta, dor, amor, carinho... Mais que isso, eu estava entrando em um abismo, eu só caia e não achava o fundo.

Depois desse show em São Miguel do Oeste, eu fiquei quase 3 anos sem ver a banda em si, vi o Tico porque ele fez algumas ações em Curitiba nesse período. O meu retorno foi maravilhoso: a gravação do DVD Acústico da banda no Rio de Janeiro. Foram muitas coisas envolvidas nesse reencontro, muitas mesmo. Seria minha primeira vez no RJ, a primeira viagem de avião, a primeira viagem depois do nascimento da Letícia, o primeiro show depois que a feriada havia sido aberta. Foi fácil? Não, não foi. Doeu bastante, mas era necessário passar por aquilo, era necessário viver aquele momento para poder seguir em frente e conseguir aceitar que a perda do Netto era de verdade, para sempre.

E o que dizer da campanha para o PMMB de 2010?
Algo que eu fui instigada a tentar realizar e que ganhou uma proporção gigante, de uma forma que eu trabalhava nela o dia inteiro, todos os dias! Como eu aprendi naqueles dias! Como eu cresci naqueles dias! Fiz sozinha o trabalho de uma equipe inteira. O resultado só não foi melhor porque a gente saber que a banda nunca fez parte das panelas. Sobre o PMMB eu falei tudo nesse post aqui.

E as brigas pra defender o Tico? Acho que isso é algo bem recorrente, sério.
Muitas brigas, todas online, claro. Muito antes do foco nele ser suas opiniões políticas, das quais eu concordo com apenas uma parcela, lembro bem de duas ocasiões que trouxeram muitas discussões: a participação n'A Fazenda e a participação no Raimundos. Nessas duas épocas, era quase que sagrado comprar uma briga. Defendo o Tico até hoje, mas nas brigas políticas eu pouco me meto, porque essas são questões ideológicas profundas, das quais eu realmente não tenho embasamento suficiente para tal, mas quando a coisa vira pro lado pessoal é bem fácil eu me meter.

Tem dezenas de textos aqui no blog falando sobre a banda, o Tico e o Netto. Os marcadores estão ali na lateral, só olhar pra ver que é verdade. E se eu um dia eu achar que esqueci de alguma coisa, podem acreditar que teremos a parte 5 dessa história.

E eu sei bem que não preciso provar nada pra ninguém, eles sabem bem quem eu sou e eles sabem o quanto são importantes em meus dias. E quando digo eles, são todos eles mesmo: Tico, Renato, Fabinho, Macca, Cleston, Phil e Tchello, se quiser pode incluir até toda a equipe da banda. Quantas vezes eu já pensei em desistir de tudo e quando eu tava quase na saída, vem um deles e me pega pela mão pra me colocar de volta no caminho?

A vida é feita de momentos,
A vida é feita de histórias,
E eu, graças a Deus, tenho muitas!

Tenho muitas pra contar,
Tenho muitas à viver,
Tenho muitas a conquistar!

EU AMO VOCÊS!
Obrigada por tudo, porque de vocês eu só sinto orgulho!

Uma música para cada momento da sua vida - Versão 2016

Foto: Just Carol
Esse tipo de coisa era bem comum no Fotolog, quando fiz backup dele esse ano, e acabei resgatando muita coisa de lá e colocando aqui.

E essa postagem foi uma delas, postei a versão que estava no Fotolog, mas queria fazer uma versão atual. (A versão original está aqui.)

Abra sua lista de reprodução (iTunes, Spotify, Deezer, Media Player ou derivados), coloque em "Ordem Aleatória" e de play. Pra cada pergunta, coloque a música que estiver tocando. Quando for pra outra pergunta, mude de música!

1) Créditos de Abertura: O Anjo Mais Velho - Playmobille
2) Ao acordar: Get me right - Dashboard Confessional
3) Primeiro dia de aula: Saindo de Casa - A Banda Mais Bonita da Cidade
4) Infância: Sinto muito blues - Esteban
5) Ao se apaixonar: The Shade of Poison Trees - Dashboard Confessional
6) Música de Batalha: O Único a perder - Fresno
7) Fim de namoro: So Beautiful - Dashboard Confessional
8) Formatura: Cecília e os Balões - Cícero
9) Vida: Mr. Confusin - Beeshop
10) Faculdade: Prédio - Apanhador Só
11) Colegial: Jesus, O Padeiro e o Coveiro - Apanhador Só
12) Depressão: Home - Visconde
13) Na estrada: Me sinto Humano - Esteban
14) Flashback: Pra nós - O Amor Existe
15) Reatando namoro: O amor existe - O Amor Existe
16) Casamento: Nunca - A Banda Mais Bonita da Cidade
17) Nascimento do filhos: Vida - Visconde
18) Batalha Final: I Still - Backstreet Boys
19) Cena de morte: Infinito - Fresno
20) Música do Funeral: O dia que não terminou - Detonautas Roque Clube
21) Créditos Finais: Sono Profundo - Fresno

Algumas realmente combinam muito com o tema, chega a ser assustador.

Detonautas Roque Clube - parte 3

Continuando uma história que parei - mas não esqueci - de contar, essa ainda é a terceira parte e não é a última, mas pra quem perdeu as anteriores tá aqui os links pras anteriores. Essa parte vai até o meu encontro com toda a banda e meus primeiros shows. Depois disso farei um extra, falando de muitas outras coisas sobre o que é a minha vida com essa banda, para encerrar essa história - que sim muita gente pergunta - e poder falar sobre outras histórias também importantes.
A atualização da agenda trouxe uma sequência de shows no interior do Paraná: quinta, sexta e sábado. Não me recordo qual foi a cidade que recebeu o show de quinta, mas sexta foi Maringá e sábado, Londrina. Saímos de Curitiba rumo a Maringá perto das 17h e chegamos em Maringá eram umas 22h e fomos direto para o local do show.

Chegando lá a produção do DRC já estava por lá. Para mim era tudo novidade e fui apresentada a todos eles. Era um dos primeiros shows sob a produção do Jorge Augusto. Conheci ali, aqueles que acompanhariam meus dias por alguns anos: Silvio, Michel e Ronaldo. Mas além disso seria meu primeiro show do DRC! Seria a primeira vez que eu veria TODA a banda, já que da outra vez era divulgação e eu havia conhecido apenas metade da banda.

Mas como não amar Netto, Fabio e Tchello?? Como não ser contagiada pela energia linda dessa banda?? Lembro que na semana do show - e vale lembrar que naquele dias nossas redes sociais eram baseadas em blogs e no fotolog - e que as notícias as vezes demoravam um pouco para chegar, então lembro de ter sonhado com Tico e de no sonho ele estar com o cabelo vermelho. E quando me deparei com Tico entrando no corredor que dava nos camarins reconheço aquela cena: camisa do Arsênicos (time do ano de 2003 no Rock & Gol Mtv) e com CABELOS VERMELHOS! Essa foi a primeira das muitas vezes nas quais eu via algo em meus sonhos que aconteceriam com a minha vida com a banda.

A primeira foto a gente nunca esquece não é mesmo?
Antes do show rolou um papo no camarim, nada muito demorado, mas eu já sentia meu coração palpitando porque havia conseguido conhecer quem ainda não conhecia e rever os demais. Antes do show, fomos pra frente do palco, um palco pequeno, que deixava a banda toda bem próxima um do outro. Não havia muito espaço para se movimentar.

Estávamos bem perto do palco, em frente ao Netto e o Tchello, na nossa frente tinham 3 meninas. E uma delas gritava, gritava muito pelo Marcelo! Ela gritava cada vez mais e não conseguia à atenção de ninguém, demorou um tempo até entendermos que quem ela queria chamar era o Netto. Por que Marcelo? Nunca saberei *rs

Após o show, camarim de novo! Tinha bastante gente por lá, mas ainda assim foi tranquilo. Tirei foto com todos eles, peguei autografo no meu cd e ainda ganhei um copo de água do Netto, copo que eu tenho guardado até hoje, como ele me deu. (Minha mãe já mandou eu jogar ele fora algumas vezes, mas eu não tenho essa coragem, nem esse copo nem as outras garrafas que tenho guardadas). Lembro que entrei no camarim logo no início e só sai depois que a banda havia ido embora. Depois que a banda foi pro hotel, ficamos (eu e quem estava comigo) de papo por lá. Quando a equipe do DRC saiu, saímos também porque nós ainda íamos pegar a estrada rumo a Londrina.

Uma vez em Londrina, o objetivo era conseguir um bolo de aniversário para o Tico. Um calor da moléstia naquela cidade. Conseguimos o bolo e marcamos para retirar o bolo mais tarde e fomos em busca do lugar do show. Achamos e estávamos quase morrendo de calor, mas ao lado do local onde seria o show havia um bar e a dona dele foi uma benção em nossas vidas. Tomamos um banho, nos recuperamos e pouco tempo depois a equipe do DRC chegou pra arrumar os equipamentos.

Fomos pegar o bolo e ficamos com a produção do DRC até o momento do show. Quando as coisas estavam prontas nós montamos a surpresa no camarim de modo que o Tico só visse tudo após o show. Lembro que antes do show tinha algo pra ganhar uma perfuração + piercing como promoção de um estúdio da cidade. Subi no palco e ganhei, mas dei de presente pra minha amiga Betty (que escolheu sabiamente um piercing no nariz).

O show foi quente, o Tico pegou a faixa do FC e ficou com ela no palco. O palco era maior que o da noite anterior, mas como tínhamos ficado dentro do local desde antes de abrir, estávamos na primeira fila, na frente do Netto. Quase no final do show, o Netto foi me dar a palheta dele. Lembro de um mar de gente se empurrando e tentando pegar aquela palheta, mas o Netto recuou, pediu calma e falou "essa é dela" e esticou a mão pra me dar a palheta e só soltou quando ele conseguiu pousar a palheta da mão dele na minha.

O show acabou quando fomos pro camarim já tinha uma galera lá dentro, mas antes do "Parabéns pra você" pro Tico, tudo estava bem normal e calmo. Lembro de Netto e Tchello sentados em algum lugar, de ter conversado com eles sobre uma matéria da Revista da MTV e do Netto me usar como exemplo de fã pra uma menina. Não sei porque fui exemplo na época porque era meu segundo show e ele tinha me conhecido um dia antes. Mas pra que explicação melhor do que: Netto sendo Netto?

Depois que conseguimos cantar parabéns pro Tico (teve até faixa) o que aconteceu é algo que até hoje é bem inexplicável - vale lembrar que nessa época eles tinham uma arma de água que levavam pra todos os cantos - mas claro que ela não foi carregada com água! Eu lembro de uma mistura de cheiros que iam de Todynho à Gatorade de Maracujá. DELÍCIA.

Pensa como foi voltar pra casa com esses cheiros todos? Sei que cheguei, tomei meu banho e dormi até o dia seguinte, na segunda-feira. E os dias seguintes só fomentaram mais certezas do que eu estava fazendo e as amizades que estavam crescendo.

----

O início da minha estrada com o DRC foi esse.
Muita coisa aconteceram nesses anos todos.
Falarei de algumas coisa no próximo post.

Hoje, eu posso dizer que estou em uma fase linda com a banda.
O amor e o respeito é imenso, tanto de mim por eles quanto deles por mim.

Se eu fosse contar tudo em detalhes, daria um livro.
Eu estou tentando recuperar meu registro de datas de shows, um dia eu consigo.

No momento, os que eu tenho certeza de datas e/ ou locais são esses, mas deve ter mais alguns perdidos porque chegou uma época em que eu parei de contabilizar e contar com a memória pra isso é difícil. São 37 shows.

Uma parte maravilhosa da minha vida está nessa montagem.


2003
03/10/2003 - Maringá/ PR
04/10/2003 - Londrina/ PR
08/11/2003 - Porto Belo/ SC

2004
20/04/2004 - Irati/ PR
25/04/2004 - Rio do Sul/ SC
02/07/2004 - Jaraguá do Sul/ SC
07/09/2004 - Mafra/ SC
05/11/2004 - Curitiba/ PR
14/11/2004 - Ponta Grossa/ PR
04/12/2004 - Day off - Curitiba/ PR
xx/xx/2004 - São Bento do Sul/ SC

2005
1/01/2005 - Caiobá/ PR
22/01/2005 - Porto Belo/ SC
09/10/2005 - Ponta Grossa/ PR
02/12/2005 - Araucária/ PR
16/12/2005 - Curitiba/ PR

2006
25/03/2006 - Curitiba/ PR
29/04/2006 - Mafra/ SC
10/06/2006 - São Miguel do Oeste/ SC

2007/ 2008
Nenhum :(

2009
29/04/2009 - Gravação do DVD Acústico, Rio de Janeiro/ RJ (Duas sessões)
15/05/2009 - Floripa/ SC
30/05/2009 - Presidente Getúlio/ SC

2010
16/01/2010 - Floripa/ SC
25/08/2010 - Tica Santa Cruz e O Rebu - Nuth, Rio de Janeiro/ RJ
30/04/2010 - Mallet/ SC

2011
02/04/2011 - Blumenau/ SC
18/06/2011 - Curitiba/ PR
02/10/2011 - Rock in Rio, Rio de Janeiro/ RJ

2014
12/01/2014 - Guaratuba/ PR
22/03/2015 - Toledo/ PR
05/04/2014 - Rio de Janeiro/ RJ
26/09/2014 - Curitiba/ PR
27/09/2014 - Londrina/ PR

2015
30/05/2015 - Curitiba/ PR
29/08/2015 - São Bento do Sul/ SC
10/11/2015 - Curitiba/ PR

2016
Nenhum :(

Boca fechada

O ditado já diz "boca fechada não entra mosca".
Mais do que isso, boca fechada não desperta inveja e a cobiça.

Aliás, a inveja é uma merd*
Porque é mais fácil invejar os outros do que lutar e conquistar seus próprios objetivos?

Já que é assim, a partir de hoje, dos meus sentimentos, planos e sonhos, só eu saberei.
Caberá a mim, única e exclusivamente, lidar com esse redemoinho dentro de mim.

- esse texto é o oposto desse aqui, da outra semana -

Imagem: Infinita highway

Falar

Eu amor falar!
Amo tanto que não raro, falo sozinha.

Falo sozinha porque ter um mundo paralelo é minha forma de escapar da insanidade do mundo real.
São monólogos, muitos. Só preciso por pra fora mesmo.

Escrever? Não é a opção, porque nada faz sentido.

Minha forma de manter a sanidade é parecer insana.

Imagem: We Heart it

Pensamentos soltos


Imagem por Mensagens com amor
Fico aqui pensando como estaria você nos dias atuais.

Acredito que estaria com a mesma leveza e astucia de outrora, mais maduro porém l-e-v-e.

O tempo não parecia te afetar,
Os problemas não pareciam te atingir.
Não tinha tempo ruim,
Tudo podia ser resolvido, com calma e tranquilidade.

Você amava a vida,
Amava o que fazia, o que sentia!

Quantos eletrônicos você teria perdido até hoje?
Quantas aulas de tecnologia você teria me dado?
Quantas fotos lindas você teria no Instagram?

É incrível como ler o que falaram sobre você ainda me emociona.
O tempo parece passar de forma diferente hoje, mesmo sabendo que pra ti ele não faz a menor diferença, pra gente parece que ele passa a cada dia mais rápido.

Mas uma coisa é certa: o amor é incondicional e eterno.


Tarde demais - Sukhoi

A gente se identifica com um monte de músicas pela nossa vida não é mesmo?



Saímos dizendo "essa é minha música" ou "essa música descreve minha vida" ou qualquer coisa do gênero. Muitas pessoas tem suas músicas assim, mas ter uma música pra chamar de sua mesmo é uma sensação única!

Em 2005, eu vivi uma história amorosa que me rendeu uma música. Essa música é a "Tarde demais". Letra escrita pelo Tarcísio Caddah e música pela minha amada Sukhoi (eu ainda sonho com vocês no palco).

O tempo passa, mas alguns amores permanecem!

Tarde demais - Sukhoi

Cansei de só viver tão longe de você
Não vou mais me arrastar
E só ficar imaginando o fim
Cansei de estar tão só
Me diz o que é pior
Não quero te encontrar e aceitar que ainda mora em mim

Se você quisesse tanto quanto eu não deixava terminar assim
Se você quisesse o mesmo que eu não deixava ter chegado ao fim
Agora é tarde demais, agora é tarde demais, agora é tarde demais, porque eu

Cansei de só viver tão longe de você
Não vou mais me arrastar
Ficar só imaginando o fim
Cansei de estar tão só
Me diz o que é pior
Não quero te encontrar e aceitar que ainda mora em mim

Tanto demorei para acreditar
O que eu não conseguia ver
Ficava aqui no mesmo lugar esperando ver você crescer
Agora é tarde demais, agora é tarde demais, agora é tarde demais, porque eu

Cansei de só viver tão longe de você
Não vou mais me arrastar
E só ficar imaginando o fim
Cansei de estar tão só
Me diz o que é pior
Não quero te encontrar e aceitar que ainda mora em mim

Porque eu me cansei,
Porque eu me cansei
Agora é tarde demais, agora é tarde demais, agora é tarde demais.


Resgatado do Fotolog:

A minha música! Sim minha!
A letra é para minha pessoa.

O momento vivido nela passou mas a letra ainda diz muito e vejo o quanto aprendi com essa fase. E o mais lindo é ver o dom que as pessoas tem traduzir sentimentos em poesia.

Tasso irmãozinho amado,
Espero que as coisas estejam bem por aí.
Saudades imensas de tudo!
Sabes que te amo e que estou aqui no mesmo lugar.

Sobrevivendo...

Eu estou tentando manter as metas que estabeleci no início do ano, mas confesso que não tem sido nada fácil.

O que mais me causou desanimo nesse ano foi algo que veio se arrastando desde novembro: meu ultrabook HP. Meu lindo ultrabook.

Eu me estressei tanto com o problema dele junto a garantia estendida que só eu sei. Mas depois de mais de 3 meses, eu tenho enfim um novo notebook, mas isso me custou muita sanidade metal e TODOS OS MEUS ARQUIVOS.

Meu HD externo deu pau, perdi meus backups... E o HD do antigo ultrabook ficou com a "assistência" da seguradora. Essa é a terceira vez na vida que eu perco TUDO, quer dizer quase, porque eu tive uma ideia genial em dezembro que foi a de copiar minhas fotos todas do HD externo e passar pra DVD. Mas de resto adeus.

E sabe o que mais me dói ter perdido?
Meu TCC!

Toda a parte teórica, meus artigos queridos;
Minhas versões a, b, c... y e z;
Minha edição em PDF do meu produto;
O arquivo da minha revista no inDesign;
Os arquivos das entrevistas originais;
Os arquivos dos meus textos originais...

E junto com eles se foram todos os meus queridos arquivos da época da faculdade.

Séries, filmes e músicas o que eu for lembrando eu baixo e recupero, isso não me importa.

Meus documentos também fazem falta, mas é o tipo de coisa que eu só vou lembrar quando eu realmente precisar e lembrar "ah eu tinha isso no meu HD..."

Vida que segue, mas é desesperador em alguns - muitos - pontos.

Das coisas que o fotolog me lembrou...

Mais um ciclo se fechou, mas não passou em branco na minha vida. Fiz o backup completo do meu Fotolog e mais alguns que eu quero ter guardados. E isso me fez lembrar de algumas coisas que aprendi; lembrei de fatos e pessoas, além de confirmar algumas coisas.

  • Se identificar era tão legal nesses dias "Oi, eu sou a /tallyy";
  • Saber o mínimo de HTML fazia toda a diferença pra conseguir destacar algo nas postagens;
  • As limitações de criação de perfil, comentários, posts e edições de postagens tornavam o Fotolog um reino de exclusividade;
  • Alguns fatos são recorrentes em minha vida;
  • Escrevi uns textos/ poesias legais sobre meus sentimentos e que ainda são válidos (estou colocando eles aqui no blog nas datas postadas no Fotolog no anos anteriores a criação desse blog que foi em 2010);
  • Sempre postei indiretas;
  • Já fui fã do Sol e seu calor;
  • Tentei gostar de cerveja;
  • Conheci muitas bandas pelas divulgações nos comentários;
  • Postar era uma necessidade incrível, não importava se tinha ou não foto;
  • Eu não postava muitas vezes por um fato simples: não tinha internet disponível (acreditem);
  • Existem muitas pessoas que me adoravam, mas que eu não faço ideia de quem são hoje;
  • Por outro lado, hoje eu vejo como algumas pessoas eram MUITO FALSAS;
  • De todas as fotos que eu postei (489), eu só apaguei UMA ÚNICA na vida do Fotolog (488);
  • Eu sempre cuidei bem do que postava (fotos e textos) para não me arrepender depois;
  • Tinham mais selfies minhas no fotolog do que em qualquer outra rede social desta vida (e elas nem se chamavam selfies);
  • Orkut: precisava de convite para entrar e era a revolução da vida;
  • Eu ainda jogo Neopets, mesmo tendo sido congelada e perdido a conta principal que eu tinha - e era perfeita;
  • Como era mais legal postar fotos com os VIPs;
  • Alguns momentos ditos como inesquecíveis, de fato são porque eu lembro até hoje e com detalhes, já outros não eram inesquecíveis porque... bem eu nem faço ideia do que eram;
  • "Selfies" na frente do espelho não era tão toscas.
E agora eu me perguntou: preciso ou não me preocupar com o encerramento do Picasa? Porque pelo que diz no blog deles, o que existir lá só não poderá ser modificado depois de 1º de maio. Mas isso tudo me gera um certo medo: quanto tempo até eles resolverem mexer com a plataforma do Blogger de alguma outra forma? Espero sinceramente que não e caso aconteça, não existam problemas.

Digo isso por um motivo: o encerramento do Orkut pra mim foi traumático, porque o tal "arquivo" da comunidade do DRC serve apenas para saber os títulos dos tópicos que foram criados por lá. Não gosto muito de lembrar disso porque realmente ainda dói em mim.

Atualização (20/02/2016)

Terminando de fazer alguns pdfs no calendário do Fotolog percebi uma coisa: o Fotolog era minha agenda de vida. Ele demonstra muito bem como foram os meus anos de 2005, 2006 e 2007, que foram os anos em que o site estava em alta. Eu vendo o calendário hoje, percebi bem as seguintes coisas:

  • É fácil perceber quando eu coloquei a minha ADSL/ banda larga;
  • Quando eu comecei a namorar;
  • Quando minha vida mudou e eu me afastei da internet por realmente me deixar acreditar que por ser mãe eu não podia mais me dedicar a vida social na web;
  • Quando eu terminei meu relacionamento e voltei a viver como eu acreditava que tinha que ser.
Hoje, é o último dia do Fotolog e eu ainda estou lá salvando coisas, porque algumas passaram batidas nesses últimos dias. Correr enquanto ainda dá tempo.

Devaneios

Imagem por Natiene Vieira
Tenho tudo em minha mente.
Toda a nossa vida!

Acredite, já sei de todos os detalhes de nossa vida em comum, de nossos planos de vida, nossos desejos e sonhos.

Só não sei ao certo como será efetivamente o nosso primeiro encontro, aquele no qual você vai realmente me olhar e lembrar da minha existência depois da partida. E isso ainda não está claro porque as possibilidades estão sendo criadas, desenroladas a cada dia. Cada passo conta e tudo pode mudar, trazer uma nova nuance.

Tirando isso, eu já sei como serão nossos diálogos, nossas conversas mais insanas e as confissões nas longas madrugadas.

Da mesma forma que sei: será impossível brigar com você por qualquer motivo! Porque você com esse seu jeito pacífico vai apenas ouvir e deixar que eu extravase a minha fúria, para no final, você sorrindo, abrir os braços para me acolher em mais um dos seus abraços perfeitos.

Os roteiros de viagens estão previamente programados, faltam apenas os detalhes de datas e o cronograma de onde vamos antes ou depois.

Seremos felizes.
Temos tudo pra dar certo.

Seremos nossos "porto seguro".

Só falta você me deixar entrar em sua vida...
Abra a porta, porque eu preciso entrar!

Existe amor em SP

Existe também: fé, gentileza, humanidade, solidariedade, educação, carinho, curiosidade, opiniões, distrações...

Pode não ser perfeita, mas sim EXISTE amor em SP, definitivamente.

"Nem todo o mal desse mundo,
Vai me enfraquecer..."

Foto: Afiar

Uma música para cada momento da sua vida

Foto: Just Carol
Postada originalmente no Fotolog em 18 maio 2008.

Salvando isso do Fotolog - que terá sua morte decretada oficialmente em 20 de fevereiro de 2016. E também porque eu gosto muito dessas brincadeiras! Quando eu tiver meu computador de volta, vou refazer essa lista.

Não faço ideia de onde surgiu esse tópico no Fotolog, mas ao ler isso hoje eu vejo que quase todas as músicas casam certinhas com os momentos descritos. Mas vejo também que eu não estava lá ouvindo muitas bandas em 2008!

Abra sua lista de reprodução (Winamp, Media Player ou derivados), coloque em "Ordem Aleatória" e de play. Pra cada pergunta, coloque a música que estiver tocando. Quando for pra outra pergunta, mude de música!

1) Créditos de Abertura: Come and Go - Beeshop
2) Ao acordar: Do Sétimo Andar - Los Hermanos
3) Primeiro dia de aula: Conversa de Botas Batidas - Los Hermanos
4) Infância: Só por hoje - Detonautas Roque Clube
5) Ao se apaixonar: Reclusion - Anberlin
6) Música de Batalha: Ladrão de gravata - Detonautas Roque Clube
7) Fim de namoro: Super E - IMPAR
8) Formatura: Silêncio - Detonautas Roque Clube
9) Vida: Redenção - Fresno
10) Faculdade: O Som Dos Corais - Detonautas Roque Clube
11) Colegial: The Napkin on a Plane Song - Beeshop
12) Depressão: Radio Song - Jet
13) Na estrada: Alexithymia - Anberlin
14) Flashback: O Velho e o Moço - Los Hermanos
15) Reatando namoro: Oração do Horizonte - Detonautas Roque Clube
16) Casamento: Infância - Fresno
17) Nascimento do filhos: Dismantle. Repair - Anberlin
18) Batalha Final: Tardes Vazias - Poléxia
19) Cena de morte: O Dia Que Não Terminou - DVD - Detonautas Roque Clube
20) Música do Funeral: If You Can't Leave It Be, Might As Well Make It Bleed - Dashboard Confessional
21) Créditos Finais: Onde você quer chegar - Poléxia

Top 10 - Livros 2015

Ano passado foi um ano fraco para minha meta de leitura. Comecei com uma meta ambiciosa de 40 livros e não li nem metade deles. Falta de tempo, preguiça e Backstreet Boys são três dos motivos pelos quais eu deixei o vício um pouco de lado.

Li bem pouco, foram 18 entre livros e contos em e-book, mas acertei: amei quase todos os lidos. Os contos em e-book são de "Diários de Vampiro", depois de terminar a saga, que no geral foi um tanto quanto chata (na verdade achei a Elena extremamente irritante e mimada), mas o "Almas Sombrias" foi um dos melhores porque o Damon foi um personagem ímpar e encantador.

Na onda dos contos de fadas acabei lendo "Contos de Grimm Para Todas as Idades" de Philip Pullman e odiei! Foi o único livro que escolhi mal. São 53 contos, distribuídos em mais de 400 páginas e ele é interminável. São releituras dos já consagrados clássicos e pra mim foi uma tortura.

Quanto aos outros, eu não tenho palavras para definir meu amor por eles, amor puro e imenso. Destaque claro e óbvio para "Eu não sei lidar" do Lucas Silveira. O Lucas é um encanto de pessoa e ler suas histórias para as músicas é algo incrível (não vou falar muito do livro que já li e reli porque farei a resenha dele). "Caixa de pássaros" do Josh Malerman foi o livro que eu desejei desde que vi a capa e li a sinopse e o Josh também é um cara incrível!

  1. Eu não sei lidar - Lucas Silveira
  2. Caixa de pássaros - Josh Malerman
  3. O caçador de pipas - Khaled Hosseini
  4. Só por hoje - Renato Russo
  5. O menino dos fantoches de Varsóvia - Eva Weaver
  6. Só se me restasse uma hora de vida - Roger-Pol Droit
  7. Poder (Saga Encantadas) - Sarah Pinborough
  8. Quero ser vintage - Lindsay Leavitt
  9. Cidades de Papel - John Green
  10. Diários de Vampiro: Almas Sombrias - L. J. Smith
A meta pra 2016 é: terminar até o Carnaval os livros que comecei e não terminei em 2015, para aí sim começar a meta do ano que conta, inicialmente com 12 livros. Quer saber quais são? Entra aqui no meu perfil do Skoob.

Metas 2016

Metas a serem cumpridas em 2016.

A meta básica é está.
Limite máximo? NUNCA.

- Ler 1 livro por mês;
- Assistir 1 show por mês;
- Emagrecer 1 quilo por mês;
- Escrever 1 post por semana aqui no blog;
- Economizar 10% do salário todos os meses;
- Ir ao cinema ver os tão aguardados lançamentos;
- Viajar;
- Passar mais tempo brincando com a Lelê;
- Falar mais baixo dentro de casa;
- Estudar inglês e espanhol;
- Comprar somente o necessário;
- Dormir melhor.

No caso do emagrecimento, além de um pouco de vaidade, tem a saúde, porque além do relógio biológico estar avançando, tenho tendência a ter problemas de saúde no futuro além do meu já adquirido hipotireoidismo.

Com relação ao blog, tem tanta coisa que eu quero escrever, mas que acabam ficando só em minha cabeça. E sim, isso é péssimo porque eu acabo por não deixar fluir os sentimentos e as ideias e fico sempre remoendo isso tudo. É um vai e vem imenso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...