DRC em Rio do Sul/SC - 25/04/2004

Saímos de Curitiba além do horário programada, mas seguimos em frente... 

Chegamos em Rio do Sul eram quase 8h30 da noite e nos deparamos com um outdoor com a propaganda do show, paramos em um posto pra perguntar onde seria o local do show e se alguém sabia do hotel, o frentista nos disse certinho o hotel, mas não soubemos entender direito o lugar do show, mesmo pq era um pouco longe dali... 

Seguimos atrás do hotel e chegando lá já deu pra ter certeza que era lá que eles estavam: van, micro ônibus e um carro do Café Pinhão. Eu e a Dressa descemos e íamos perguntar se era ali mesmo pra ter certeza absoluta, mas nem foi preciso porque dá porta eu já vi o Tchello, depois o Netto. Mas nem os chamamos porque chegamos junto com o jantar deles: PIZZA! 

Ficamos ali na frente, vimos o Michel e fomos falar com ele que tava ligando pro quarto do Ronaldo. Falamos com o Michel e voltamos pro Detocar porque estava muito frio. O Cléston nos viu e deu um oi de longe... Depois que eles comeram a produção saiu toda pra fora porque eles já iam pro Pavilhão Barragem (onde seria o show) conversamos um pouco e seguimos juntos com eles pra lá. 

Chegando no Pavilhão deu pra ter uma noção do tamanho do lugar e da quantidade de gente, o estacionamento estava lotado. Pra entrar no Pavilhão foi uma comédia, eles foram batendo de porta em porta porque não sabiam em qual tinha alguém pra abrir até que apareceu o Rogério na janela e abriu a porta. 

Entramos e nem ficamos ali, fomos direto pro meio da galera, queríamos achar a Gili que tinha ido pra Rio do Sul no sábado... Mas antes de achar a Gili nós fomos atrás do Ricardinho porque queríamos comprar a mais nova maravilha sonora do mercado: ROQUE MARCIANO! Compramos e aí sim fomos procurar a Gili. Achamos a Gili que já estava pensando que nós não iríamos mais. Junto com ela estava a Mari (que é uma fofa) e o primo da Gili (desculpa aí esqueci seu nome). 

A altura do palco era algo inacreditável, muitoooooooo mas muito alto... E pra ajudar ainda teriam os seguranças na nossa frente!!! Mas fazer o que, ficamos entre o Nettinho e o Tico. 

O show começa com o Tico entrando sem camisa, só com um casaco. Que não durou além da primeira música, aja ouvido pra aguentar os gritos histéricos da mulherada, mas enfim... Um detalhe lindo foi em “O dia que não terminou” que o Tico pára pra ouvir nosso corinho e faz uma cara de satisfação ao ouvir que realmente estávamos cantando... Foi muito legal a atitude dele! 

A galera agitou muito, principalmente nas mais conhecidas, parecia que o teto ia desabar em “Quando o Sol Se For”, “Ei Perâe!”, “Outro Lugar” e “Olhos Certos” alias me deu um arrepio e uma vontade de chorar ao ouvir aquela galera toda cantando “Olhos Certos” que só eu sei, essa música trás muitas lembranças boas. 

As músicas novas são ainda mais perfeitas ao vivo, imagina quando realmente os novos shows começarem, vai ser melhor ainda... 

Esse show foi FODA PRA CARALHO!!!!! E sem dúvidas foi o melhor que já fui, e como estava eu sem minha amada máquina fotográfica pulei e gritei muito, além de aproveitar pela Si que não pode ir.





Depois do show, tinha uma fila enorme pro camarim, a principio íamos encarar, mas quando foi um infeliz lá mandar o povo arrumar a fila, nos tiraram da fila e não nos deixaram voltar pra ela. Nos olhamos e falamos “ah fala sério que vamos enfrentar essa fila!” nisso os pais da Dressa apareceram, eu olhei pra entrada do camarim e vi o Ronaldo, fui lá chamar ele que na mesma hora soltou a frase “a família pode entrar...” e entramos com a galera falando um monte e o Ronaldo nem aí pro que falavam pra ele e pra nós, que ligamos menos ainda... 

Uma vez lá dentro não saímos mais, detalhe onde estávamos era uma salinha porque o camarim era do outro lado, aí o Ronaldo falou que ia liberar a galera antes da gente entrar porque depois que nós entravamos no camarim não sairíamos mais. Ficamos esperando, aí o Luiz chamou a gente pra ver a muvuca que estava dentro do camarim. E o segurança que estava ali cuidado começou a falar “vocês não podem ficar aí” o Sílvio ouviu aquilo, viu quem era e falou “podem ficar sim, eles são únicos que podem” e ainda falou pra gente entrar por ali pelo camarim, mas nós preferimos esperar... 

Mas nós esperávamos e cada vez mais entrava mais e mais gente, até que vimos que ia chegar uma hora que todo mundo falaria com eles menos nós, então resolvemos aceitar o conselho do Sílvio e cortar caminho pro camarim. Junto com o segurança, estava ali o Jorge Augusto, que nos viu e pediu pra gente esperar um segundo que já liberava a gente, mas nisso o Tico apareceu na porta e nos viu, ele começou a nos chamar pra gente entrar... Aí claro entramos... 

Lá dentro tava uma confusão básica. Muita gente, mas nós conseguimos falar com todos eles numa boa e várias vezes, sei lá parece que nada atrapalha quando estamos junto com o DRC! 

Não sei o que falar sobre o que aconteceu dentro do camarim, foi tanta coisa. Mas o melhor foi uma menina que entrou e viu o Tchello e falou “Cleiton eu amo você!” nós olhamos pro Tchello e falamos “Cleiton?!?” e começamos a zoar com isso, o Ronaldo que tava junto falou “você errou não é Cleiton, é Cléston!” meu Deus piorou né? Aí o Tchello deu autografo pra menina como Cléston! E minutos depois o Cléston que estava do outro lado do camarim chamou o Tchello e perguntou a cor da caneta dele e falou “ah foi você que assinou como Cléston então!” aí o Tchello falou “fazer o que se ela acha que eu sou o Cléston!” comédia... 

Ah falando em caneta dessa vez a vitima fui eu! Sai de lá com um desenho do Nettinho no braço, uma pinta verde no nariz e um risco na barriga do Tchello... Tomei banho e aquilo não saiu... O desenho do Nettinho manchou minha colcha e meu lençol!!!!

Depois de toda a muvuca o camarim foi acalmando, até que ficou somente produção, banda, nós e a galera do Fc de SC. E claro que a zona não terminou. O Ronaldo que o diga, foi vitima de um monte de lixo dentro do banheiro...

Saindo do camarim, voltamos pro hotel junto com o Ronaldo. Chegando lá demos tchau pro pessoal da produção, pegamos o Detocar e seguimos pra Curitiba... Eu e a Dressa curtimos muito à volta pra casa Ascurra e Apiúna que os digam *rs E todo isso ao som do ROQUE MARCIANO! Quem não comprou está perdendo muito!!!! 




E essa foi mais uma viagem da Família DRC!!!!

Fotos: arquivo pessoal, Zinabre e To Te Vendo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...